A recorrente perturbação sonora dos templos religiosos
Com intervenção urbana realizada pela ProAcústica, gravidade dos danos causados pelas emissões ruidosas ganha manchete nacional
Programa Ordem do Dia Lei do Silêncio
TV Cultura/OAB-SP
Cartilha Poluição Sonora – Ministério Público de Pernambuco
previous arrow
next arrow
Slider
Publicado em Notícias (Clipping)

“Enchendo o saco em nome de Deus”

“Enchendo o saco em nome de Deus – Assembleia de Deus sem noção nenhuma incomoda os vizinhos fazendo um barulho infernal”

Esse é o título de um interessantíssimo “post/denúncia”, publicado em 15/03/2019 (ontem), onde o fotógrafo Guido Nietmann descreve as agruras pelas quais tem passado por  conta das perturbações ruidosas provocadas por um templo religioso vizinho de sua casa.

Veja sua “intensa” narrativa em: ParatyVip.com.br

Que suas “orações” sejam atendidas, levando para longe esse barulho “infernal”!

Original: ParatyVip.com.br
Link secundário:  Clique aqui

137 total views, 7 views today

Publicado em Denúncia, Notícias (Clipping), Templos Religiosos | Com a tag , | Deixe um comentário

Poluição sonora afeta alunos e professores em escolas públicas

DiarioNordeste_EscolasPublicas

Pesquisa aponta que a poluição sonora pode afetar o rendimento de professores e alunos FOTO: J L ROSA

Os ruídos provocados pelo trânsito, por linhas de trem e até por aviões podem causar mudanças no comportamento de alunos e desgaste das cordas vocais em professores, conforme estudo da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Para se sobrepor às chamadas, perguntas e, por vezes, berros de 30 alunos reunidos dentro do mesmo ambiente, falta voz. Falta mais ainda para competir com o barulho do lado de fora, onde ruídos de carros se misturam aos das caixas de som e até de aviões que eventualmente sobrevoam o espaço aéreo, por vezes, tão próximo.

Essa é a realidade dos professores da Escola Municipal Cláudio Martins de Ensino Fundamental, na Avenida João Pessoa. A proximidade com o aeroporto coloca a unidade sob uma rota de aviões, que transitam acima da área a uma distância de apenas 180 metros. Uma linha de metrô elevado também situada perto da escola contribui para a ‘sinfonia’ externa, uma vez que o trem não é subterrâneo, e o barulho é maior.

O impacto da poluição sonora nesta e em outras duas unidades de ensino foi analisado em um estudo conduzido por pesquisadores do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mais afetada que as demais, a Escola de Ensino Fundamental é alvo de picos de ruídos a cada 21 minutos, nos momentos em que os trens circulam ao lado da escola, e a cada 12 minutos, quando os aviões passam pelo local no período de maior movimento. A variação medida é de 76 a 83 decibéis, de acordo com a ala da unidade.

Comportamento

Além do potencial prejuízo ao rendimento dos estudantes, o barulho em excesso pode vir a acarretar problemas de saúde aos profissionais da educação. De acordo com um dos coordenadores da pesquisa, o professor Mário Azevedo, educadores revelaram, principalmente, problemas de rouquidão, estresse e danos nas cordas vocais, que atribuíram à poluição sonora.

Mudanças de comportamento incluindo agitação, dificuldade de aprendizado, perda de concentração e distração visual durante as aulas foram os efeitos observados nos estudantes, em resposta aos ruídos. A curta distância entre a escola e a linha de metrô também agrega a vibração como um aspecto negativo. O fenômeno pode ter impacto na concentração e quietude do corpo, mesmo quando se dá de forma pouco perceptível.

“A nossa ideia é identificar o que pode ser feito para corrigir o problema. Escolas privadas com mais recursos conseguem fechar as janelas e usar ar-condicionado, o que é mais difícil de acontecer em escolas públicas”, compara Mário Azevedo. Para a Escola Municipal Cláudio Martins de Ensino Fundamental, a solução do problema exigiria uma completa reestruturação ou até mesmo mudança de lugar. “Construir barreiras de acrílico nas laterais da linha do trem para isolar o som até ajudaria a amenizar o barulho alto, mas não eliminaria a vibração, nem o som da passagem de aviões”, explica.

Em nota, a Secretaria Municipal da Educação (SME) informa que está realizando estudo para elaboração e execução da requalificação da Escola Municipal Cláudio Martins, que levará em consideração os elementos externos.

Similares

“Boa parte da sala não tem isolamento acústico, e fica aberta a qualquer barulho que apareça. As próprias salas são lotadas, então gera mais ruído ainda”, revela Mikaelton Carantino, professor de Matemática de uma escola estadual que não foi abordada pela pesquisa da UFC.

Os professores da unidade, que também é situada próxima ao aeroporto, têm de lidar com problemas similares aos observados na Escola Municipal. “É avião, é trânsito, é carro de som passando. Até aquelas ‘bombinhas’ de São João soltam por aqui. Atrapalha demais”. De acordo com ele, o grande diferencial é observado nas salas de aula climatizadas, que proporcionam maior isolamento acústico.

Em cinco anos de atividade na escola estadual, Mikaelton já precisou tirar uma licença de três dias, ministrando medicamentos, para se recuperar de danos nas cordas vocais. “São 30 alunos em uma sala, e a voz do professor tem que sobrepor a deles. Acaba forçando. No fim do dia, ninguém consegue mais falar”, lamenta. O professor de Matemática descreve como “insuportável” o período em que nenhuma das salas era equipada com ar-condicionado.

Fluxo

Outra escola observada no estudo, de Ensino Médio, recebe ruídos de 67 decibéis gerados pela intensa circulação de veículos na BR-116, ao lado de onde a unidade foi construída. Na via, o fluxo registrado é de 1.656 veículos a cada 15 minutos, incluindo caminhões.

Uma escola de jardim da infância completa o trio de unidades educacionais abordadas pela pesquisa. Esta foi a menos afetada por barulhos do trânsito, por estar situada em área residencial.

A escola apresentou, porém, uma característica peculiar: enquanto os ruídos externos contabilizam 73 decibéis, apenas 43 são percebidos no interior da construção. Isso se dá por conta das atividades das crianças, que emitem sons mais elevados, e de problemas estruturais de isolamento desses ruídos internos. “Identificamos que os alunos pequenos são mais barulhentos, com limites mais ‘frouxos’. Geram um ruído ensurdecedor para as professoras”, diz Mário Azevedo.

Fonte (original): Diário do Nordeste
Data:
Link para o original: Clique aqui
Por Bárbara Câmara (

232 total views, 2 views today

Publicado em Aeronaves, Aeroportos, Automóveis, barulho, Escolas, Estudos, Notícias (Clipping), Poluição sonora | Com a tag , , , | Deixe um comentário

Justiça condena Iate Clube em São Luís por poluição sonora

De acordo com o processo, o Clube desobedeceu a ordem judicial por sete vezes. (Foto: Reprodução / Google Maps)

O juiz titular da 14ª Vara Cível de São Luís, José Nilo Ribeiro Filho, proferiu sentença condenando o Iate Clube de São Luís pela realização de eventos festivos que desrespeitaram os limites de emissão de ruídos previstos em lei. A ação foi proposta pelos moradores da região vizinha ao Clube alegando prejuízos ambientais causados por poluição sonora.

A sentença determina que, caso haja descumprimento da decisão – realização de eventos sem o necessário isolamento acústico –, o Iate Clube de São Luís estará sujeito a multa de R$ 100 mil por evento realizado sem isolamento acústico.

Na ação, moradores dos Edifícios Pontal da Praia, José Gonçalves, Iate Condomínio Classic e Carlos Gaspar sustentaram que são incomodados pelos níveis de ruídos dos eventos realizados no Iate Clube de São Luís desde 2014. Consta também, que foi concedida liminar que obrigava o Iate Clube a cessar as atividades poluentes até que providenciasse o isolamento acústico de modo que os ruídos não extrapolassem os limites estabelecidos em lei para áreas residenciais, à época da liminar, a pena de pagamento de multa era R$ 40 mil.

De acordo com o processo, o Clube desobedeceu a ordem judicial por sete vezes.

Na decisão, o magistrado José Nilo Ribeiro assinalou que “não se pretende tolher o réu de promover eventos de seu interesse institucional ou recreativo; em verdade, busca-se tão somente que tal exercício não aflija direitos não só dos autores, mas de uma coletividade indeterminável de interessados no sossego e na existência de um meio ambiente ecologicamente equilibrado e livre de degradação.”

Fonte: Imirante.com
Data: 27/02/2019 às 12h10

Link para o original: Imirante.com
Fonte alternativa: Blog do Neto Ferreira

258 total views, 3 views today

Publicado em barulho, boates, Eventos, Festas, Jurisprudência, Linkedin, Notícias (Clipping), Perturbações Sonoras, Poluição sonora, Shows | Com a tag , , , , , | 2 Comentários

Carro perde o controle e atropela clientes de um bar que servia na calçada

Para quem achava que o único risco da utilização das calçadas públicas para atendimento de clientes de bares dizia respeito à saúde de seus vizinhos, o enorme número de acidentes, sem falar em roubos (arrastões), facilitados por esse tipo de prática, mostra que o problema não é apenas de poluição sonora.

381 total views, 3 views today

Publicado em Aglomeração, Bares, Calçadas, Notícias (Clipping), Segurança, Vídeos | Com a tag , , , | Deixe um comentário

MBL critica escolha de Bruno Covas para Secretaria de Cultura

Bruno covas decepciona ao nomear Alexandre de Almeida Youssef (Alê Youssef), conhecido por presidir o “Acadêmicos do Baixo Augusta”, um dos maiores blocos de carnaval de rua da capital,  para assumir a Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo.
Veja, neste clipping, a crítica manifestada pelo MBL (Movimento Brasil Livre) sobre essa escolha, na matéria veiculada pelo JornalDestak:

 

MBL critica escolha de Bruno Covas para Secretaria de CulturaAlê Youssef foi escolhido para ocupar o cargo após a demissão de André Sturm

15.01.2019 11:40 por Beatriz Vaccari
Destak
Clique aqui para ver original

O MBL (Movimento Brasil Livre) utilizou as redes sociais para criticar a nova escolha do prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), para o cargo de Secretário Municipal de Cultura. O grupo alega que Alê Youssef, que ocupará a pasta, é ligado ao PSOL, após o empresário declarar apoio a Guilherme Boulos e Marcelo Freixo nas eleições de 2018 e 2016, respectivamente.

“Covas traiu seu eleitor e o povo de SP trazendo o que há de pior na esquerda pro Governo” publicou Rubinho Nunes, Advogado e Coordenador Nacional do MBL, nas redes sociais. O grupo também retweetou a opinião de um blogueiro que afirma que o atual prefeito de São Paulo tomou a decisão para herdar os votos de Márcio França (PSB) nas eleições municipais de 2020.

Fernando Holiday, vereador eleito e Coordenador Nacional do MBL, publicou a hashtag #ForaAleYoussef, junto com alguns tweets anexados do atual Secretário Municipal da Cultura. Segundo ele, “a única justificativa evidente para sua contratação é que o prefeito perdeu de vez o juízo. Se é que teve algum dia.”

O que diz a Prefeitura
Em nota, a Prefeitura de São Paulo declarou que não comenta o assunto, mas “reitera que eventuais mudanças em cargos de confiança são normais na administração e prerrogativa do prefeito.”Alê Youssef ocupará o cargo de André Sturm, demitido por Covas e nomeado pelo atual governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), durante sua gestão como prefeito. Sturm é suspeito de improbidade administrativa e ex-diretor do MIS (Museu da Imagem e do Som de São Paulo).Após o anúncio, Youssef usou as redes sociais para agradecer o convite de Bruno Covas. “É hora de aproveitarmos a enorme vitalidade cultural da cidade de São Paulo- uma das capitais mundiais da economia criativa – para furar bolhas, construir pontes, abrir o diálogo, buscar inclusão e celebrar a diversidade: tudo em benefício das cidadãs e cidadãos desta cidade, que é nossa.” O novo secretário da cultura é apresentador e presidente de um dos principais blocos de carnaval da capital, o Acadêmicos do Baixo Augusta.
Fonte (original):Jornal Destak

 

478 total views, 2 views today

Publicado em Carnaval, Crime Ambiental, Notícias (Clipping), Poluição sonora, Poluição sonora, Prefeitura | Com a tag , , , | Deixe um comentário

Fogos de artifício estão cada vez mais silenciosos

Boa notícia para o seu cachorro: a pirotecnia sem barulho é o novo rojão

iStock | franckreporter
6 de dezembro de 2018

Puxe na memória a última vez que você, viu fogos de artifício. É bem capaz que, no meio de daquela barulhenta apresentação, você tenha presenciado um tipo diferente de artefato: um que sobe, às vezes até se divide, mas no fim desaparece sem fazer uma explosão. Esses são os fogos silenciosos. Agora, se você não consegue lembrar deles, tudo bem. Ao que tudo indica, eles vão se tornar cada vez mais comuns – e, consequentemente, o seu reveillon menos explosivo.

A fábrica inglesa Fantastic Fireworks já produz os fogos silenciosos há 30 anos. A novidade para eles não é o silêncio, mas os competidores. “Durante a última década, temos tido mais concorrência”, afirmou Rino Sampieri, gerente de exibições da empresa ao New York Times. Cada vez mais, pequenos produtores estão se dedicando mais à versão menos barulhenta dos artefatos. Na prática, com o aumento da produção, fica mais fácil (e mais barato) utilizá-los nas mais diferentes ocasiões. Os gringos estão começando a brincar com isso em casamentos e apresentações, por exemplo. O vídeo abaixo dá uma ideia disso tudo:

A explicação é química e física. Alguns elementos, quando entram em contato com o calor, emitem chamas de diferentes cores. Quando as moléculas de um determinado elemento são agitadas, elas ganham energia, que acaba liberada na forma de luz.

É justo falar que eles não são mudos. Rola um som, só que é bem menor do que os comuns. É mais um “Pá”, enquanto os tradicionais fazem um estrondo bombástico. Já é o suficiente para amenizar alguns problemas. Pessoas áudio-sensitivas, bebês, e animais de estitimação costumam sofrer com as comemorações que envolvem fogos, e a versão silenciosa vêm sido utilizada como alternativa. A cidade italiana Collecchio, por exemplo, estipulou uma lei: se você quiser soltar fogos por lá, vai ter que ser a versão silenciosa.

Claro que não há qualquer previsão para extinguir os fogos de artificio tradicionais, mas, pode se tornar mais frequente a impressão de que você está vendo uma queima de fogos no mute.

Fonte (original): Revista Superinteressante
6 de dezembro de 2018
Imagem: iStock | franckreporter (/)

680 total views, 3 views today

Publicado em Fogos de Artifício, Notícias (Clipping) | Com a tag , | Deixe um comentário

Exposição ao ruído pode influenciar na sua gordura abdominal

Post_NOVO_02_(Influencia_Dieta)

1,100 total views, 2 views today

Publicado em barulho, Estudos, Perturbações Sonoras nas Edificações Urbanas, Publicações, Saúde, Waldir de Arruda Miranda Carneiro | Com a tag , , , | Deixe um comentário

O silêncio é um direito em qualquer hora do dia

Post_07_(Citação_Autores_PG42)

1,309 total views, 3 views today

Publicado em barulho, Livros, Perturbações Sonoras, Perturbações Sonoras nas Edificações Urbanas, Poluição sonora, Publicações, Waldir de Arruda Miranda Carneiro | Com a tag , , | Deixe um comentário

OMS divulga relatório sobre poluição sonora

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quarta-feira (10/10) um relatório sobre poluição sonora dizendo que a poluição sonora pode causar até problemas no coração. O levantamento fala da situação da Europa mas é um alerta pra todo mundo.

Poluição sonora afeta 1/3 dos europeus

Barulho excessivo provoca problemas cardíacos e muda comportamento social.

Fonte: Bom dia Brasil (https://globoplay.globo.com/v/7080551/)
Data: 11/10/2018

4,264 total views, 7 views today

Publicado em barulho, Notícias (Clipping), OMS, Saúde, Vídeos | Com a tag , , , | Deixe um comentário

O dono do animal é responsável pelo barulho produzido por ele

Post_10_(Barulho_Cachorro)

2,055 total views, 2 views today

Publicado em Animais, barulho, Contravenção penal, Legislação | Com a tag , , | 1 Comentário