Casa noturna é interditada por poluição sonora | Tribuna de Minas

Something Wrong while submiting form.

#chegadebarulho

Fonte (original): http://www.tribunademinas.com.br/casa-noturna-e-interditada-por-poluicao-sonora/

2 de maio de 2017 – 12:34


Casa noturna é interditada por poluição sonora

Segundo a SAU, estabelecimento já tinha sido notificado, mas não solucionou a questão; Associação de Moradores está reunindo documentos com denúncias sobre problemas enfrentados por residentes na região

Por Tribuna

     

A casa noturna Mansão, localizada no Bairro Aeroporto, na Cidade Alta, foi interditada nesta terça-feira (2) pela Secretaria de Atividades Urbanas (SAU). De acordo com a pasta, o estabelecimento já teria sido notificado anteriormente por poluição sonora e não teria solucionado a questão. Um auto de infração foi emitido, e a casa noturna foi multada por descumprimento de postura municipal. A expectativa dos responsáveis pela Mansão é que, nos próximos dias, a casa seja reaberta por meio de recurso.

Conforme o secretário de Atividades Urbanas, Eduardo Facio, uma diligência foi efetuada há cerca de uma semana com o objetivo de apurar denúncias. “Recebemos uma nova reclamação da Associação de Moradores dos Bairros da Região do Aeroporto (Ambra) de que o som emitido pelo estabelecimento estaria incomodando a vizinhança. Encaminhamos uma diligência para realizar uma medição dos níveis de ruídos com decibelímetros e constatamos que o som, de fato, ultrapassava os decibéis permitidos.”

Segundo o secretário, a SAU já teria recebido, pelo menos, duas reclamações formais e notificado a casa noturna, mas o problema não foi resolvido. “A interdição pode ser revertida desde que o estabelecimento comprove, por meio de um laudo técnico, que consegue proteger a área externa dos ruídos excessivos.” O não cumprimento da interdição implicará pena administrativa de R$ 43.899,30.

Procurados pela Tribuna, os responsáveis pela Mansão informaram que todas as medidas cabíveis já foram tomadas e que a expectativa é que, em breve, o local volte a funcionar. Foi informado ainda que a Mansão tem laudo referente à questão de acústica e que vai proceder com nova medição nas partes interna e externa para esclarecer possíveis dúvidas. Em nota, a casa pede desculpas caso tenha gerado transtornos aos vizinhos.

 

Falta de segurança

Segundo a diretoria da Ambra, o problema é antigo e vai além do barulho. As principais reclamações estão relacionadas a depredações de patrimônio privado e situações de violência, como brigas e até tiros próximos ao local. Mais de 200 boletins de ocorrência já teriam sido efetuados. Os registros estão sendo reunidos em um documento, que será enviado para a Prefeitura.

Um empresário, que não quis se identificar, relatou que, por mais de uma vez, teve vidros de seu empreendimento quebrados por frequentadores da casa noturna. “De quinta-feira a domingo, a região fica uma bagunça. Os frequentadores param os carros em locais proibidos, usam drogas, praticam relações sexuais na rua e quebram vidros de estabelecimentos. Nesse fim de semana, meu portão foi danificado após ser atingido por um carro.”

A Polícia Militar (PM) informou que efetua patrulhas periódicas próximo ao local, mas que não há efetivo suficiente para atuar apenas próximo à boate, devido à extensão da região. 

 2,220 total views,  2 views today

Esta entrada foi publicada em Bares, boates, Notícias (Clipping), Prefeitura, Psiu, Sites e listas de discussão, Uncategorized e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta