Poluição Sonora: Onde começa o Inferno. “Barulho Intenso.” |

Fonte (original): http://bocaderua.com.br/?p=9536

Seja sempre uma pessoa digna, você com isso pode até não consertar o mundo, mas vai contribuir decisivamente para que haja um canalha a menos no Brasil!!!

Mal acabamos de chegar de viagem e ao abrirmos o e-mail havia várias reclamações de pessoas que estavam com seus parentes enfermos no hospital e em total desrespeito, moradores do entorno, em local bem próximo ao Pronto Socorro, soltaram bombas que, segundo ficamos sabendo, eram morteiros, tamanho o poder de explosão dos fogos que soltaram na virada de mais um ano, os doentes da Semi Intensiva poderiam, ao menos, serem respeitados por esses crápulas que sem o menor respeito e em nome de uma passagem de ano, matam os doentes que estão internados no hospital.

Se você é daqueles que solta fogos de artifício próximo a área hospitalar, se você não se sensibiliza com a dor de seu semelhante enfermo na cama de um hospital e de seu melhor amigo (cão), então você é sabidamente um MONSTRO!!!!

O MAL QUE OS FOGOS CAUSAM À VIDA ANIMAL!!!

Comemorar as festas com fogos de artifício costuma ser traumático para os animais, cuja audição é comprovadamente 70 vezes a mais do que a do homem, é muito mais sensível que a dos humanos.

 

Muitos da fauna silvestre morrem ou sofrem alterações do seu ciclo reprodutor. Os cães latem em desespero e enforcam-se nas correntes e ambos apresentam taquicardia, salivação, tremores, medo de morrer, escondem-se em locais minúsculos, fogem para nunca mais serem encontrados, provocam acidentes nas vias publicas e são vitimas de atropelamento.

OS BEBÊS RECÉM-NASCIDOS

Outra situação é a de uma mãe que acabou de dar a luz , os foguetes geram barulhos ensurdecedores, uma mãe suporta bem esse tipo de barulho, mas um recém nascido com certeza não, afinal, é preciso repouso e adequação ao novo ambiente em que ele vai viver, e se for assustado logo nos seus primeiros dias de vida, até seu coraçãozinho pode ficar doente para o resto da vida, a conta é paga por alguém, ou seja, nós mesmos.

Você que não respeita o local do Pronto Socorro, que solta rojões por qualquer motivo seja para marcha pra Jesus, seja para comemorar a aprovação de Relatório em benefício da prefeita, seja em festa Julina, ou até mesmo quando seu time de futebol ganha, bebês recém-nascidos, idosos enfermos, ou até mesmo jovens que estejam doentes…. para você que adota a prática de soltar fogos de artifício na região do hospital, todos os doentes são apenas meros doentes e, no seu entender, não merecem ser respeitados mesmo, um dia você poderá ficar doente ou um de sua família poderá ficar doente e aí como fica se alguém desrespeitar um de sua família????Ou até mesmo você???

PARA CADA AÇÃO, EXISTE UMA REAÇÃO E FORTE, POR SINAL!

Você que não se sensibiliza com o sono puro e inocente de um pequeno ser deste, então repetimos, VOCÊ É UM MONSTRO!!!

Os bebês internados no hospital e que estejam dormindo a hora que soltam rojão assustam e quase morrem de susto, pois não sabem o que stá acontecendo.

A indústria do cigarro e a de fogos de artifício tem um lobby forte junto às instituições governamentais do planeta inteiro, por isso são raros os países onde cigarros e fogos de artifício sofrem restrições.

O cigarro mata aos poucos, mas um foguete, um rojão ou algo parecido pode matar na hora, e pior do que matar é deixar seqüelas para o resto da vida, e quem paga a conta somos nós mesmos, afinal, alguém que perde a mão num acidente com fogos de artifício pode até ser aposentado, e não é brincadeira, mas não foi inventada ainda uma ocupação para quem tem um toco de braço.

Os fatos são comprovados, existe o risco pessoal, o risco para aqueles que estão por perto assistindo e o risco para quem não tem nada a ver com fogos de artifício que são os doentes nos hospitais.

A realidade é que soltar fogos de artifício é uma prática perigosa, primitiva, mas legal sob o ponto de vista jurídico, e não adianta chamar a polícia e nem denunciar quem vende, e muito menos chamar a polícia porque um bando de desocupados resolveu estourar rojões na frente da sua porta ou dentro da caixa do relógio da luz, não existe autoridade alguma que se manifeste ou que tome alguma atitude sobre o assunto, mesmo sabendo que as emergências dos hospitais recebem centenas de mutilados em todas as épocas festivas.

Até quando o BOCA DE RUA precisa falar, pedir e implorar para que as autoridades competentes não permitam que soltem fogos de artifício na região do Pronto Socorro?

Que as autoridades competentes proibam terminantemente e definitivamente som alto com carros de propagandas nas imediações do Pronto Socorro, que não pode, sequer buzinar, quanto mais trio elétrico, ou outro barulho elevado.

Já está estabelecido que lugar de baderna, arruaça, e desrespeito, é na beira da praia que fica a mais ou menos quinhentos metros longe do Pronto Socorro, lá sim é a casa da “mãe joana’ que todos fazem o que bem entendem, utilizam som na mais elevada altura que dá para ouvir até em Pedro de Toledo e ninguém faz nada para impedir isso.

Mas em área hospitalar não e não me venham dizer que a Claudete Andreotti mora aqui nesta região, por que ela não mora aqui ela mora no bairro Flórida, bem longe do Pronto Socorro, mas que luta para que, pelo menos os doentes tenham paz, e tranqüilidade na hora mais vulnerável de sua vida, que é quando estão debilitados abatidos pela enfermidade a que estão sendo submetidos.

A saúde em Peruíbe já é tão precária então que pelo menos os doentes tenham um pouco de paz e sejam respeitados.

Entendo que da mesma forma que o cigarro é permitido em áreas para fumantes, para soltar fogos de artifício também devem ter áreas delimitadas, ou seja, em locais próximo a hospitais jamais deveria ser permitido tal prática abusiva e criminosa, pois pode matar alguém de infarto, quem sabe os governantes possam colocar até ambulâncias para o caso de acidentes.

Mas o melhor mesmo seria acabar com essa prática, que além de ser um desperdício, causa mal estar e transtornos para terceiros, e que fere o direito do ser humano, o código civil diz que ninguém está obrigado a fazer aquilo que não quer fazer, uma observação adicional é que muitos desses que se dizem defensores da natureza são os maiores causadores de perturbação no meio ambiente.

ONDE ESTÃO AS AUTORIDADES DE PERUÍBE???

O DIRETOR DO MEIO AMBIENTE???

O DIRETOR DA DEFESA SOCIAL???

O DIRETOR DE TRÂNSITO???

A LEI, ORA A LEI!

A poluição sonora afeta o meio ambiente e prejudica a saúde humana. Por isso, está condicionada a leis federal, estadual e municipal.

A Lei Ambiental (Nº 9.605/98) é federal e em seu artigo 54 determina uma pena de reclusão de um a quatro anos e multa a quem “Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana…”

Outras normas federais que regulamentam a emissão de som são as seguintes:

Lei Nº 6.938/81 que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente;

Decreto Nº 99.274/90 que regulamenta a Lei Nº 6.938/81;

Resolução CONAMA Nº 001, de 08.03.1990, que estabelece critérios e padrões para a emissão de ruídos, em decorrência de quaisquer atividades;

Resolução CONAMA Nº 002, de 08.03.1990, que institui o Programa Nacional de Educação e Controle de Poluição Sonora e as Normas de Nºs 10.151 e 10.152 da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

O Código de Posturas Municipais,

Em seu artigo 64, determina “É expressamente proibido perturbar o sossego público com ruído ou sons excessivos, evitáveis, tais como os batuques, congados e outros divertimentos congêneres, sem licença das autoridades..” E o artigo 70 diz que “Nenhum divertimento público será realizado sem licença da Prefeitura.”

A Lei Estadual Nº 126, em seu artigo primeiro, estabelece que “Constitui infração, a ser punida na forma desta Lei, a produção de ruído, como tal entendido o som puro ou mistura de sons, com dois ou mais tons, capaz de prejudicar a saúde, a segurança ou o sossego público.”

A mesma Lei, em seu artigo segundo determina: “Consideram-se prejudiciais à saúde, à segurança ou ao sossego público, quaisquer ruídos que atinjam, no ambiente exterior ao recinto em que têm origem, nível sonoro superior a 85 (oitenta e cinco) decibéis.”

A Lei tem que ser cumprida.

FOTO Nº 02

Em área hospitalar é permitido, durante o dia, até 42 deciBéis, à noite o equivalente à 30 dB, vejam no gráfico os volumes correspondentes permitidos em área hospitalar, isso tem validade para todas as cidades, mesmo as de praia, os doentes sentem as dores tanto como qualquer doente de qualquer cidade.

O decibel, ou melhor: os decibéis

O decibel é, provavelmente, a medida mais mal entendida que existe.

Existem vários tipos de decibéis em uso e, talvez, um número ainda maior de confusas tentativas de explicá-los.

A intensidade ou volume dos sons é medida em unidades chamadas decibéis, abreviadas para dB.

Sessenta dB é a intensidade do som de uma conversa, e 120 dB a de um avião a jato.

O BOCA DE RUA agora já cansou de lutar com as autoridades que nada fazem para impedir que vereador, pessoas ligadas ao sindicato dos trabalhadores, e médicos utilizem essa prática danosa e por que não dizer desrespeitosa, agora o BOCA DE RUA juntamente com a ASSOCIAÇÃO DE DEFESA DA CIDADANIA CONSUMIDOR E MEIO AMBIENTE (ACIMA) iremos ingressar com uma Ação na Justiça para que as autoridades obedeçam a Lei do Silêncio em área Hospitalar e façam obedecer as Leis, temos que sempre apelar de todas as maneiras, mas sem surtir efeito satisfatório, o efeito só é eficaz quando vamos pedir socorro à Justiça, mais uma vez teremos que contribuir com o congestionamento do Poder Judiciário, depois ficam criticando a Justiça, que ela é lenta e ineficaz, não é nada disso é que os políticos ainda estão muito aquém de serem educados e cumpridores de seus deveres.

Aos primatas que não sabem que já inventaram fone de ouvido, e que gostam de fazer com que todos sejam obrigados a ouvir o que eles estão ouvindo, ainda que não somos muito simpatizantes do som que o primata está ouvindo, somos obrigados a engolir.

Este ano é ano de ELEIÇÃO, e os fanáticos pelos políticos corruptos, certamente vão querer soltar rojões, ouvir som alto na área do Pronto Socorro, vamos ter que recorrer à justiça para impedir isso.

E finalmente, os recém-nascidos, os idosos, os doentes de um modo geral em uma cama de hospital, com Semi Intensiva, como é o caso do Pronto Socorro da cidade de Peruíbe, e até os animais agradecem se não houver barulho de fogos de artifício, isso mesmo, até os animais, e não duvide disso, observe, se você tiver cachorro, ou gato, para onde eles vão quando existem barulhos de fogos ou carro de som alto.

“LEMBRE SEMPRE:

EM ÁREA HOSPITALAR

O SILÊNCIO É O

MELHOR REMÉDIO.”

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

 

 

 

84 total views, 3 views today

Esta entrada foi publicada em Artigos, Notícias (Clipping). Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta