Na UTI, professor agredido por reclamar de barulho tem melhora | Bahia | G1

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/03/na-uti-professor-agredido-por-reclamar-de-barulho-tem-melhora.html

G1

BAHIA

Nordeste>Bahia_0″ title=”3rd party ad content” name=”google_ads_iframe_/95377733/tvg_G1/Sua_Regiao>Nordeste>Bahia_0″ width=”300″ height=”50″ scrolling=”no” marginwidth=”0″ marginheight=”0″ frameborder=”0″ src=”javascript:”

“” style=”border: 0px; font-family: inherit; font-size: 0px; font-stretch: inherit; font-style: inherit; font-variant: inherit; font-weight: inherit; line-height: inherit; margin: 0px; padding: 0px; vertical-align: bottom; box-sizing: content-box; -webkit-font-smoothing: antialiased;”>

Na UTI, professor agredido por reclamar de barulho tem melhora

Amigos marcaram protesto para sábado, em Salvador, pedindo paz e justiça. Com casamento marcado para julho, Leandro Chaves, 31, segue internado.

04/03/2016 15h33 – Atualizado em 04/03/2016 18h34

Do G1 BA

Landro Chaves, professor de educação física
(Foto: Arquivo pessoal)

O professor de educação física Leandro Chaves, 31 anos, que foi agredido com pauladas na cabeça dentro de um condomínio no bairro de Itapuã, em Salvador, apresentou pequena melhora no estado de saúde, mas o quadro dele ainda é considerado grave e inspira cuidados.

De acordo com a noiva de Leandro, Paula Carvalho, que tem casamento marcado para o mês de julho, apesar de não estar mais sedado, Leandro ainda não tem condições de ser ouvido pela polícia.

O amigo Rafael Servino também comentou o estado de saúde do professor de educação física. “Está melhor, não está mais entubado, nem sedado. Mas ainda está em observação na UTI. O estado dele ainda é considerado grave. Houve uma pequena melhora”, relata.

Testemunhas afirmam que a confusão que culminou na agressão começou por causa do barulho de uma moto pilotada pelo suspeito Iuri José Alves de Souza dentro do condomínio, no dia 27 de fevereiro. Ele estaria conduzindo a moto em alta velocidade e imagens mostram que ele e a vítima discutem.

O rapaz suspeito da agressão, foi ouvido pela polícia na tarde de quarta-feira (2), na 12ª Delegacia, no mesmo bairro onde ocorreu o crime. De acordo com o delegado Antônio Carlos Magalhães, titular da unidade policial, ele alegou legítima defesa.

Leandro Chaves (Foto: Divulgação)

Amigos de Leandro marcaram uma mobilização para sábado (5), às 7h, no Jardim de Alah, orla de Salvador, para transmitir mensagens de paz e pedir justiça para o caso. Leandro segue em recuperação no Hospital São Rafael, em Salvador.

Sobre a versão de legítima defesa apresentada pelo suspeito, a noiva de Leandro diz que a família prefere não se pronunciar, e ressalta que são assistidos por advogados. “A gente está focado na recuperação de Leandro. Antes de qualquer coisa, a gente tem que lutar pela vida dele”, diz a noiva Paula Carvalho.

Iuri José Alves de Souza cobriu rosto na delegacia
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

Versão do suspeito
O homem suspeito de agredir o professor de educação física a pauladas esteve na 12ª Delegacia acompanhado por um advogado e foi liberado após o depoimento. Ao sair, o suspeito usou uma camisa para esconder o rosto. Ele não falou com a imprensa.

O delegado Magalhães, responsável pela unidade policial, afirmou que não havia nenhuma medida preventiva ou temporária contra ele.

“Ele tem sua tese de defesa, que seria a legítima defesa. [Iuri] tentou se proteger de uma agressão injusta. Nós vamos constituir outras provas para que a gente possa realmente fazer o inquérito”, disse o delegado no dia do depoimento do suspeito.

Segundo Magalhães, Iuri tem passagens pela polícia por agressão e também suspeita de tráfico drogas. O registro é de 2005. Na ocasião, ele foi inocentado da acusação.

O caso de agressão ocorreu no sábado, dia 27 de fevereiro. Leandro deu entrada na unidade em estado grave por conta de um traumatismo craniano. Através da assessoria, o hospital informou que não está autorizado pela família a passar atualizações sobre o estado de saúde da vítima.

Vídeo flagra agressão a professor que reclamou de
barulho de moto (Foto: Reprodução/TV Bahia)

Imagens
A Polícia Civil divulgou o vídeo de câmeras de segurança do condomínio onde o caso aconteceu. As imagens mostram que a briga foi iniciada após uma discussão entre Leandro e Iuri. Testemunhas afirmam que a confusão começou por causa do barulho de uma moto pilotada por Iuri dentro do condomínio. Ele estaria conduzindo a moto em alta velocidade.

As imagens mostram o suspeito de agressão, Iuri José Alves de Souza, pilotando uma moto dentro do condomínio. Em seguida, percebe-se que Leandro sai de casa e vai em direção ao motociclista. Por meio da gravação, a polícia afirma que ambos começam a discutir.

Leandro vai em direção à casa, mas Iuri pega um objeto no chão e bate duas vezes contra a cabeça da vítima. A polícia diz que o objeto usado foi um pedaço de madeira. Para o titular da 12ª Delegacia, Antônio Carlos Magalhães, trata-se de uma tentativa de homicídio.

Após a briga, a polícia detalha que o agressor chegou a prestar uma denúncia contra a vítima. “É claro que a versão que está contida na ocorrência ela não é verdadeira, pelo fato de que as imagens provam exatamente o contrário. A família e outras pessoas do Leandro deram outra versão. Já está sendo apurado e será encaminhado para a polícia criminal”, afirma.

 

3

 

COMENTÁRIOS

HÁ 8 HORAS

A intolerância e a falta de educação imperam! Infelizmente as pessoas não respeitam limites e não entendem que os outros precisam ser respeitados!

313

Rafael Ramos

HÁ 9 HORAS

As pessoas não tem mais respeito uma com as outras, não tem educação, os jovens não respeitam os mais velhos… nunca se colocam no lugar do outro, e a tendência é só piorar…

442

saiba maisSuspeito de agredir professor a pauladas alega legítima defesaVídeo flagra agressão a professor que reclamou de barulho de moto na BAProfessor é agredido após reclamar de barulho e velocidade de moto

Globo.com

561 total views, 3 views today

Esta entrada foi publicada em Notícias (Clipping). Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta