Poluição sonora – Número de denúncias é expressivo

De acordo com a Fujama, 40% do total das reclamações são relacionadas ao problema

Tita Pretti

Publicado 19/04/2012 às 21:57:26 – Atualizado em 19/04/2012 às 22:09:11

Fonte (original): http://www.ocorreiodopovo.com.br/geral/poluicao-sonora-numero-de-denuncias-e-expressivo-7612305.html 

O ditado popular diz que a liberdade de uma pessoa termina onde começa a de seu vizinho. Música alta vinda de bares, casas noturnas, residências, gritaria, algazarra, barulho de animais e de indústrias. Esses são apenas alguns dos tipos de poluição sonora que têm incomodado cada vez mais os jaraguaenses.

O aposentado Jaime Luiz Schiochet, 57 anos, há dois anos sofre com o barulho vindo de uma casa noturna localizada no Centro de Jaraguá do Sul, que fica em frente à residência de sua mãe, de 75 anos. “Já não aguento mais essa situação, minha vida virou um inferno. Sinto-me de mãos atadas, sem poder fazer nada e sem nenhum retorno das autoridades”, comenta.

Na metade do ano passado, Schiochet chegou a protocolar uma ação no Ministério Público e procurou a prefeitura, as polícias Civil e Militar e a Fujama (Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente) para tentar solucionar o problema. Entretanto, até hoje nada foi resolvido. Segundo a Fujama, 40% do total das denúncias ambientais relatadas à Ouvidoria da Prefeitura de Jaraguá do Sul estão relacionadas à poluição sonora (além desta, o órgão também fiscaliza a poluição atmosférica, hídrica e do solo).

Para o presidente da Fujama César Humberto Rocha, essa porcentagem reflete a característica industrial da cidade. “Há muitas empresas localizadas em zonas residenciais e casas construídas próximo a zonas industriais, por isso o conflito é muito grande”, afirma.

Em 2011, o 14º Batalhão da Polícia Militar registrou 1.375 ocorrências relacionadas à perturbação de sossego. Os bairros campeões de reclamações foram o Centro, a Vila Lenzi e a Ilha da Figueira. Até março deste ano, a PM registrou 356 ocorrências relacionadas à perturbação do sossego, sendo que os bairros campeões de reclamações são os mesmos do ano passado. O número de ocorrências de 2012 representa um aumento de 26% em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

Segundo a PM, a maioria das denúncias ocorre nas noites do final de semana, envolvendo veículos com música alta. Em 2011, a entidade emitiu 103 multas de trânsito e até março deste ano já foram multados 56 motoristas por dirigirem com som em volume acima do permitido e usar no carro alarme que perturbe o sossego público.

Para este tipo de ocorrência, além de emitir autuação de trânsito (passível de multa), a Polícia pode apreender aparelhos de som e até mesmo o veículo. Segundo o chefe da seção de comunicação da PM, capitão Aires Volnei Pilonetto, outras reclamações frequentes estão relacionadas a som alto vindo de eventos religiosos.

493 total views, 3 views today

Esta entrada foi publicada em Aspectos Penais, Notícias (Clipping). Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta