O problema da “ponte acústica” nas janelas antirruído

Sabe aquela janela que você fecha e parece que fica mais barulhento ainda?

E aquele piso de madeira (do vizinho de cima) que faz passos parecerem batidas de tambor?

O problema pode estar no que os especialistas chamam de “ponte acústica”.

Confiram a explicação do Empresário Edison Claro de Moraes, presidente da ProAcústica (Associação Brasileira para a Qualidade Acústica), no vídeo abaixo:

Veja no Youtube: Click Here

1,476 total views, 1 views today

Esta entrada foi publicada em Linkedin, Materiais Acústicos, Notícias (Clipping), Orientações, Vídeos e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para O problema da “ponte acústica” nas janelas antirruído

  1. Paulo Souza disse:

    O efeito ponte acústica só tem efeito quando existir o contato físico da fonte de ruído…
    Para o exemplo do piso de madeira ok, pois os calçados formam a própria fonte de ruido ao entrar em contato com o piso, já para as janelas esse efeito é quase nulo ou nenhum pois o emissor do ruido não está em contato físico, somente por frequência.

    • Waldir de Arruda Miranda Carneiro disse:

      “Caro Paulo,
      Uma ponte acústica pode ser compreendida como um caminho livre de propagação/transmissão de ruídos.
      Uma janela aberta é uma ponte acústica entre lado externo e interno, bem como conexões rígidas entre estruturas. Veja que em nenhum desses casos há o contato direto entre fonte e receptor, o que existe é o meio de propagação.
      No caso das esquadrias, além de isolar o ambiente do ruído externo, evitamos ponte acústica ao impedir que vibrações estruturais sejam transmitidas ao vidro e assim transformando a superfície de vidro em uma nova fonte sonora. Um parafuso que gere uma conexão rígida entre estrutura e esquadria pode ser um agente transmissor das vibrações estruturais, diminuindo seu desempenho.” (Resposta de Edison Moraes, autor do vídeo em comentário).

Deixe uma resposta